Regras de Vida › 30/11/2013

Regra de Vida nº 13 – Parte 2

download (1)Sua primeira e fundamental vocação é a santificação pessoal através da oração e da vida sacramental, sobretudo da Eucaristia, da caridade apostólica e da prática das virtudes cristãs, dócil à ação interior do Espírito Santo que o leva ao seguimento e imitação de Jesus Cristo, vivo e atuante em  sua Igreja”.

—-

O congregado mariano se dispõe a santidade, ou seja, escolhe entre as tantas oportunidades que são oferecidas ao ser humano; ele(a) faz opção pela santidade, por isto alguns citam a expressão “Congregação Mariana: opção de vida”. Esta é a primeira e fundamental opção, que faz do congregado mariano um ser digno ao discipulado.

A vocação do congregado mariano é uma exigência do mistério da Igreja, pois é através da Igreja, corpo místico de Cristo, que o congregado mariano vive, se abastece e cresce, e assim, participa da mesma santidade de Cristo. O Espírito que santificou a natureza humana de Jesus no seio virginal de Maria (cf. Lc 1, 35) é o mesmo Espírito que habita e atua na Igreja para lhe comunicar a santidade do Filho de Deus feito homem.

Por isso, todos na Igreja, são chamados à santidade, segundo a palavra do Apóstolo: “esta é a vontade de Deus, a vossa santificação” (1 Ts 4,3; cfr. Ef 1,4). Esta santidade da Igreja incessantemente se manifesta, e deve manifestar-se, nos frutos da graça que o Espírito Santo produz em cada congregado(a) mariano(a).

Diz-nos o apóstolo Paulo: “os eleitos e amados de Deus, se revistam de entranhas de misericórdia, benignidade, humildade, mansidão e paciência” (Cl. 3,12) e alcancem os frutos do Espírito para a santificação (cfr. Gl. 5,22; Rm. 6,22). E porque todos cometem faltas em muitas ocasiões (Tg 3,2), precisam constantemente da misericórdia de Deus e todos os dias, o congregado mariano deve orar: “perdoai-nos as nossas ofensas” (Mt 6,12). Igualmente, na própria vida cotidiana, esta santidade promove um modo de vida mais humano. E, o congregado para alcançar esta perfeição, empregue as forças recebidas segundo a medida que recebe de Cristo, a fim de que, seguindo as Suas pisadas e conformados à Sua imagem, obedecendo em tudo à vontade de Deus, se consagrem com toda a alma à glória do Senhor e ao serviço do próximo. Assim crescerá em frutos abundantes a santidade do Povo de Deus, como patentemente se manifesta na história da Igreja, com a vida de tantos santos.

Todos os cristãos se santificarão cada dia mais nas condições, tarefas e circunstâncias da própria vida e através de todas elas, se receberem tudo com fé da mão do Pai celeste e cooperarem com a divina vontade, manifestando a todos, na própria atividade temporal, a caridade com que Deus amou o mundo. Hoje como nunca, urge que todos os cristãos retomem o caminho da renovação evangélica, acolhendo com generosidade o convite apostólico de “ser santos em todas as ações”.

A vocação à santidade tem sua origem no Sacramento do Batismo e volta a ser lembrada pela ativa participação nos demais sacramentos, especialmente pelo Sacramento da Eucaristia, onde o cristão se fortalece e se deixa penetrar pelo Espírito de Deus. O cristão deve se empenhar em manifestar a santidade em seu ser e em seu operar. Diz-nos o apóstolo Paulo, que o cristão deve viver “Como convém a Santos” (Ef 5,3)

Viver a Consagração a Nossa Senhora requer do congregado mariano, seguir e imitar a  Jesus Cristo:

  • Na escuta e meditação da palavra de Deus;
  • Na participação ativa na vida litúrgica e sacramental da Igreja;
  • Na oração individual, familiar e comunitária;
  • No acolhimento das Suas Bem-Aventuranças, cf. Mt 5,3-11[1];

Eduardo L. Caridade

Fonte: 
VV.AA, As Congregações Marianas no Brasil, 3ª Edição. São Paulo: Ed. Loyola,1994; 
JOÃO PAULO PP.II. Exortação Apostólica. Christifidelis Laici, nº 16. Roma, 1988;
PAULO PP.VI. Constituição Dogmática. Lumen Gentium, nº 39,40. Roma, 1964.


[1] 3Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos céus! 4Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados!5Bem-aventurados os mansos, porque possuirão a terra! 6Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados! 7Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia! 8Bem-aventurados os puros de coração, porque verão Deus! 9Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus! 10Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! 11Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim.


Atendimento VEJA +

Sede: Praça Dr.Benedito Meireles, n°13 - Apt. 53 - Aparecida - SP Filial para correspondências: Rua Visconde de Inhaúma, n°134 - Salas: 316/317. Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20091-007 contato através do telefone 21 2263-3506 ou e-mail: contato@cncmb.org.br

Publicações VEJA +
Enquete
Você gostou das comemorações que ocorreram em todo o Brasil referente ao Dia Nacional do Congregado Mariano neste ano de 2019?