Outras Vozes › 02/09/2014

O chamado do Mestre na Vocação Mariana

Jesus-Cristo-pregando-a-palavra-de-Deus.O Evangelho nos mostra a vocação dos primeiros discípulos como uma decisão muito madura e determinada. “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens” (Mt 4,19). Ao ouvir esse chamado, os discípulos não perdem muito tempo medindo suas capacidades intelectuais e morais; não ficam se questionando em como irão auxiliar Jesus na atividade do Anúncio da Boa Nova; não pedem um “tempo” ao Divino Mestre para que possam analisar suas vidas, procurando os prós e os contras que existiam na decisão de segui-Lo. Sabemos, porém, que apesar de toda a determinação dos primeiros discípulos, abandonar suas vidas em favor do Evangelho não foi uma tarefa fácil. Mas a voz de Jesus falava mais alto. Ressoava em seus corações as palavras do Mestre: “Quem perder sua vida por causa de mim a encontrará. Que adianta alguém ganhar o mundo inteiro se perder a própria alma?” (Mt 16, 25-26). Desde os primeiros anos do Cristianismo até os dias de hoje, o Divino Mestre continua a fazer seu apelo. Continua a nos convocar e nos enviar em missão. Ele nos chama e nos respeita. Para servi-Lo contamos com uma infinidade de carismas com os quais podemos nos identificar e nos colocarmos em missão. Nós marianos temos a graça de servir a Cristo por meio de Maria. É a nossa devoção à Santíssima Virgem que nos impulsionará a nos espelharmos em sua vida e sermos melhores cristãos. Cristo, portanto, nos chama hoje para segui-Lo irmanados nas fileiras marianas. Mas ele nos deixa livres para respondê-lo ou não. Para servi-Lo é preciso que nos espelhemos na atitude de Maria Santíssima, que apesar de muito jovem, colocou-se à disposição do Senhor. “Eis aqui a serva do Senhor! Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc,1,38) foi a resposta que aquela menina de Nazaré deu ao Senhor que a chamava. Ela era livre para recusar o pedido, mas seu coração lhe mostrava que aquela era a sua vocação. Por isso, não tenhamos medo de dar o primeiro passo! O Papa Francisco em sua belíssima Exortação Apostólica Evangelii Gaudium incita-nos a “não deixarmos que nos roubem o ardor missionário!” (Cf. EG, n°109). Façamos de Maria Santíssima nosso modelo de discípulo-missionário nas Congregações Marianas. Peçamos sempre o auxílio do Espírito Santo para que não desanimemos diante do chamado do Senhor. Façamos de Cristo nossa meta de vida a ponto de dizermos como Pedro: “Senhor, a quem iremos, se só Tu tens palavra de Vida Eterna?” (Jo 6,68). Igor Gonçalves, CM Curupaiti. Federação do Rio de Janeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Atendimento VEJA +

Sede: Praça Dr.Benedito Meireles, n°13 - Apt. 53 - Aparecida - SP Filial para correspondências: Rua Visconde de Inhaúma, n°134 - Salas: 316/317. Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20091-007 contato através do telefone 21 2263-3506 ou e-mail: contato@cncmb.org.br

Publicações VEJA +
Enquete
Congregados Marianos, estão gostando da nova revista Estrela do Mar?
Ver o resultado