Respice Stellam › 05/03/2012

As Ladainhas

vito2Antes de prosseguir abordando diretamente o conteúdo das ladainhas de Nossa Senhora, convém saber alguma coisa sobre o significado e o histórico das ladainhas.

O vocábulo em si é de origem grega litaneia(oração, súplica), que traduzido para o plurallatino  litaniae ou ladainhas para nós, assume o significado geral de oração dirigida a Deus, a Nossa Senhora e aos santos de forma repetitiva.

Para os que buscam em tudo uma origem bíblica em nosso relacionamento com Deus, podemos dizer que esta forma de se dirigir a Deus ou fazer referência a Ele com expressões repetitivas encontra-se claramente nos salmos:

117 (118) que canta:
Celebrai ao
Senhor porque é Bom;
porque eterna é a Sua misericórdia.
Diga Israel que Ele é Bom: 
eterna é a Sua misericórdia.  
O diga quem teme a Deus: 
eterna é a Sua misericórdia. (vv. 1-2.4)
135 (136) convida:
Louvai ao Senhor porque é bom:
porque eterna é a Sua misericórdia. 
Louvai ao Senhor dos senhores: 
porque eterna é a Sua misericórdia.  
Ele fez sozinho maravilhas:
porque eterna é a Sua misericórdia(vv. 1 .3-4)
 

Precisa, no entanto, lembrar que no Registrum Epistolarum de Papa Gregório I, ao fim do ano 500, o mesmo faz referência à procissão dos fiéis que todo ano, em 25 de abril, se dirigiam em romaria de São Lourenço  em Lucínia à Basílica de São Pedro, entoando ladainhas. Na Tradição cristã as ladainhas de súplicas encontram-se nos escritos de São Clemente Romano aos Coríntios, de Justino, nos Padres Apostólicos.

As ladainhas dos Santos, que os estudiosos acham de comum acordo paralelas as da Virgem Maria, foram descobertas num texto grego da Ásia Menor, em torno do ano 400, como invocação coletiva aos habitantes do paraíso.

Estas fórmulas de orações tinham um caráter popular e eram usadas nas procissões, durante a vigília pascal, para as ordenações, nas invocações, nas orações para os enfermos e por ocasião das demais festas. Sua difusão pelo mundo se deve particularmente aos monges irlandeses que as pro moveram por toda a Europa.

Como vimos, sua origem além dos ensaios bíblicos apresentados, as ladainhas não são exclusivas de Nossa Senhora. Sempre obedecendo a estrutura inicial encontrada nas ladainhas dos Santos e às da Virgem Maria, com o passar dos tempos, outras ladainhas foram adotadas pelas comunidades segundo as devoções: ao Coração de Jesus, a Nossa Senhora enfatizando títulosespecíficos e os diversos santos padroeiros ou de devoção particular. Dentre as últimas, foram aprovadas em Fátima, as ladainhas dos Pastorzinhos de Fátima que estão a caminho da canonização.

Vito Nunziante
Presidente da Região Norte – Federação Mariana do RJ
Congregação Mariana NS Auxiliadora e São João Bosco (Riachuelo)

Atendimento VEJA +

Sede: Praça Dr.Benedito Meireles, n°13 - Apt. 53 - Aparecida - SP Filial para correspondências: Rua Visconde de Inhaúma, n°134 - Salas: 316/317. Centro - Rio de Janeiro - RJ CEP: 20091-007 contato através do telefone 21 2263-3506 ou e-mail: contato@cncmb.org.br

Publicações VEJA +
Enquete
Você gostou das comemorações que ocorreram em todo o Brasil referente ao Dia Nacional do Congregado Mariano neste ano de 2019?